Logo - King Kenzo
.Home .O autor
_.Ideias _.Parceiros
__.Projetos __.Contato
___.Postgens

Pokemon ou sedentarismo?


Sedentarismo... só porque eu não tenho celular... e porque já sou sedentário então fica mais fácil e... vamos ao post...

A febre pokemon está de volta com pokemon go fazendo parecer que só a primeira leva de 151 monstrinhos é capaz disso. E como eu não tenho nada para falar, vamos transformar isso em um assunto relacionado a roteiros... como sempre :P

Acredito que o sucesso do jogo veem do seu potencial social, uma pessoa/grupo sai para capturar Squirtles, encontra outra pessoa/grupo procurando Digletts, eles conversam, trocam experiencias, nicks do facebook e viram uma comunidade. Não é minha praia... ser social :P ... mas eu entendo porque funciona, que é a famigerada "coisa em comum".

As duas pessoas/grupos se reuniram porque tinham uma coisa em comum. Logo se quer que você e seu roteiro seja parte de uma comunidade, crie um Squirtle e jogue no mundo para que pessoas procurando por Squirtles o encontre. E não adianta guardar o Squirtle só para você e/ou mante-lo em casa apenas para o seu grupo de caçadores de Squirtles, isso vai impossibilitar que caçadores de Digletts encontrem seu Squirtle, fazendo com que possíveis conversas, trocas de experiencias e twitters deixem de acontecer... com Squirtles eu quero dizer roteiros... é que eu gosto de falar Squirtle hehehehehehe.

Agora se tu não quer fazer parte de uma comunidade, não crie Squirtles, crie Agumons... brincadeira... crie apenas para você mesmo ou para o seu grupo. É uma alternativa viável, roteiros de qualidade podem surgir disso também, você só não vai poder reclamar se a coisa não espalhar.

Eu sei que é arriscado jogar um filho no mundo e que críticas são assustadoras, mas você só vai ser um mestre pokemon se batalhar para ser um melhor... e usar shorts, because they’re comfy and easy to wear!

Novos capítulos:

Kenzo 036: Animais organizados.
Siga a série: Kenzo

Grand Kingdom Brawl 012: Superando traumas.
Siga a série: Grand Kingdom Brawl

E3 e seus malditos trailers


Folga para a E3 tirada, hora de voltar aos businesses.

Rapaz! Eu to cagando pra 85,13% dos jogos anunciados nessa E3, mas eu admito que esse povo manja da arte de fazer trailers. Se eu usasse chapéu, tiraria para eles... sim usar chapéu seria um sacrilégio tendo uma cabeleira maneira que nem a minha.
E não se preocupem, não vou falar de video game... estou me segurando.

Eu quero falar de trailers, esses pequenos recortes da história que fazem até filmes da Marvel parecerem incríveis.
"O que isso tem a ver com roteiros?" você não deve estar se perguntando. A resposta que não quer ouvir é... eles são parecidos o suficiente para me dar um tema para essa postagem.

No processo de criação de uma nova história o que passa na sua caixola pode ser comparado a um trailer, pois nesse processo geralmente pensamos nos pontos altos do projeto. Nada de errado com isso, pelo contrário, pensando assim temos uma garantia de pontos altos no projeto, o que me preocupa é a excitação precipitada que os trailers causam.
A animação de fazer uma história com aqueles pontos altos faz com que a gente acabe pulando etapas e manuseie a massa antes da hora. O resultado final pode acabar ficando bom, mas não é esse o jeito ideal de se pensar. Depois de imaginar o trailer temos que sentar e absorver o que vimos, lembrar que são só recortes, que há coisas não tão emocionantes acontecendo entre eles, que aqueles são os pontos altos e temos que eleva-los ou criar novos ainda mais altos.

É legal se entregar a emoção quando vemos/imaginamos um trailer que nos anima, mas temos que lembrar que é só um trailer e manter o produto final ainda como uma incógnita... menos no caso do Zelda: Breath of the wild... esse vai ser muito perfeito de mais! ☆*✲゚*。(´♡‿♡`+)。*゚✲*☆

Novo capítulo:

Kenzo 035: Jaula
Siga a série: Kenzo

Tá vendo aquela Lua que brilha lá no céu?


Se você me pedir eu vou buscar só pra te dar... se não pedir eu fico aqui mesmo, de boa.

As vezes me pergunto porque eu sou solteiro... digo, o que quero dizer com isso é, se você quer um resultado vai atrás dele oxe, não espere alguém pedir.
Se eu quero impressionar um broto, eu vou lá e entrego a Lua, ainda levo uma goiabada pra dar um tchan, eu não fico esperando ela me pedir... ok, isso é mentira, mas deu pra sacar o que eu quis dizer non?

Esperar alguém pedir para você fazer alguma coisa e só depois fazer é sinal de que você não quer fazer aquela coisa e só fez porque a pessoa pediu.
Ajustando isso para roteiros. Não quer fazer o que o leitor quer, surpreenda eles oferecendo o que eles sempre quiseram, só não sabiam ainda. É arriscado, mas se der certo agrada ambos lados.

E com essa baboseira aleatória eu me retiro.
Se não gostou lembre-se que eu poderia estar agora em um hotel mil estrelas em Dubai, mas eu prefiro estar aqui e esfregar isso na sua cara ao invés de te levar para um hotel mais barato, tipo... sei lá... 800 estrelas.

Novos capítulos:

Kenzo 034: O que faltava.
Siga a série: Kenzo

Grand Kingdom Brawl 011: Token vs Goon.
Siga a série: Grand Kingdom Brawl

Viagens no tempo são complicadas


Passei esse último intervalo de tempo escrevendo o romance que havia deixado pela metade (~fiquei de saco cheio de shonens e resolvi dar um tempo e conhecer novos estilos) ... e rapaz... eu não devia ter tido novas ideias para ele hehehehehehehe

Não foram mudanças graves (~não tive que voltar e mudar o que já havia escrito), mas mandou todo o pouco, porém completo, planejamento que tinha antes para o espaço.
No final deu tudo certo, o projeto ficou melhor, o planejamento está mais completo agora (eu sei... eu sei...), eu levei um susto quando vi que adicionei 9 páginas enquanto estava triste achando que tinham sido só 3~4 e o mais importante... estou de saco cheio dele, hora de voltar pros shonens!

Então a dica do post é: não planeje tintin por tintin, crie objetivos vagos e improvise o caminho até eles enquanto escreve. Assim o projeto fica mais aberto para ideias novas, o processo de escrita se torna um exercício mais completo e a hora de pôr a mão na massa chega bem mais rápido.
Talvez não sirva para todo mundo essa dica... para mim funciona, então pense no seu caso e hashtag ficaadica.

Não tem novo capítulos dessa vez e não vou colocar o link do romance aqui agora por ele ainda estar incompleto e biteludamente longo (23pg contra as 3~4 que costumam ter os capítulos dos meus projetos em geral).
Estou contente e com maus pressentimentos para esse projeto... mas isso é normal hehehehehehe.
Explicando o título, tem de certa forma viagem no tempo no romance... e dica bônus: estejam prontos se quiserem brincar por essas áreas... a coisa complica com tanta facilidade que chega a ser paradoxal :P

Opiniões eram como gostos pessoais


Agora são o que as pessoas querem que pensem delas.

Eu não me encaixo aqui porque sou esdrúxulo, mas é verdade.
Antigamente você só dava sua opinião para pessoas que já te conheciam, então não era preciso impressionar ninguém com elas. Agora opiniões são dadas online, habitat natural de bilhões de desconhecidos que quero impressionar.
Quando imagino um roda de amigos (imagino kkkkkkkkkkkk), imagino eles rindo, se divertindo com as opiniões uns dos outros, mesmo se discordarem. Agora, quando imagino uma roda de desconhecidos dando suas opiniões online, eu imagino "jogos vorazes"... o último que desistir de tentar convencer os outros (tentar, já que convencer é impossível) e conseguir o último post da discussão é o vencedor.

Acredito que isso aconteça online porque... não dá para socar a cara do pivete pelo computador... e porque há um número ginórmico de pessoas na internet. Como encontrar seu círculo de coleguinhas online no meio de tanta gente? Procurando por pessoas que gostam da mesma coisa que você... nisso você descobre que você é um merdinha, então você muda e passa a gostar do que as pessoas gostam, e como toda mentira, no desespero para parecer verdade a pessoa exagera, xinga a mãe primeiro, xinga a opinião daqueles que discordam do grupo que você conseguiu se encaixar mentindo segundo, põe em dúvida a orientação sexual daquele que discorda terceiro e só depois soca a sua opinião na cara da pessoa como se o playstation fosse a coisa mais perfeita do universo.

Claro que isso é só minha opinião, guiada pelo meu gosto pessoal de improvisar teorias quando não sei o que falar e não quero só tacar os capítulos novos sem mais nem menos.

Então, ao assistirem Batman vs Superman sejam verdadeiros em suas opiniões... mentira, falem bem que eu vou gostar mais de vocês hehehehehehe

Minha opinião rapidinho... eu não aguentei hehehehehehe (sem spoiler)
Batman vs Superman tem uma história bacana e é um filme complicado que não joga explicações nas caras das pessoas, mas se parar para matutar as respostas estão ali. E por mais desgraçadamente boa que a ação tenha sido, foi bem curta para a porrada de expectativa acumulada. Eu adorei o filme.

Novos capítulos

Kenzo 033:Atraso
Siga a série: Kenzo

Grand Kingdom Brawl 010: GKBB
Siga a série: Grand Kingdom Brawl

Nova ideia:

O solteirão: (comédia)
"Um tiozinho (mocinho) vai tomar banho na casa onde mora sozinho. Ao sair do banheiro ele ainda está na casa dele, mas ela está completamente diferente (~decoração) e nela moram 3 mulheres que ele não conhece, nem elas a ele."
Comentário:a ideia é uma adaptação de uma viagem que passava na minha cabeça sempre que tomava banho (~quando saísse do banheiro descobriria que outra família está morando na minha casa). O solteirão seria daqueles tiozinhos japoneses calvos que puxam os fiozinhos de cabelo da lateral em uma tentativa falha de tampar a careca. Não foi pra frente porque ainda não encontrei um jeito "genial" de desviar do óbvio ecchi que se esconde nessa ideia. (eu poderia tirar as mulheres e colocar cuecas, mas não seria a mesma coisa)
Veja mais ideias aqui: ideias

Ps.: a ideia não é nova... só tinha esquecido dela mesmo hehehehe

© King Kenzo - 2014. Todos os direitos reservados. Esse site não funciona direito no celular... foi mal :P Tecnologia do Blogger